Arts

Vivente Andante traz conversas que fluem sobre arte e cultura pelas ondas sonoras de um mar abstrato. Viver é trocar conhecimento, escutar, aprender e partilhar. Um programa canalizado através do jornalista Alvaro Tallarico.

Episodes

Tukum – Bando de Criação é um jovem trio multiartístico, formado pelos cariocas Bruno Olivieri e Luísa Pitta e o paranaense Flávio Cardoso. Mescla de teatro, dança e música, falam aqui com o jornalista Alvaro Tallarico sobre essa arte como construção coletiva.

Eles acabam de lançar seu primeiro álbum autoral em 2020: "22 dias a pé". A saber, a cada 40 dias eles lançavam um novo single nas plataformas digitais junto ao videoclipe da canção. E agora, finalmente, ele está completo nas plataformas digitais.

Entre milhões de poeiras estelares, essa galera se juntou para fazer esse bom trabalho artístico que vem dando frutos. Desde vozes que se complementam até aquele gosto nômade de estrada e de um Brasil mais lúdico e esperançoso. É um mar de criação num sertão criativo.

// Apresentação e roteiro: Alvaro Tallarico // Edição: Fachal Júnior // Siga @viventeandante no Instagram e no Twitter // No Facebook: facebook.com/viventeandante // E visite www.viventeandante.com

 

Play Now

Afinal, a cultura afro-brasileira é marginalizada? O jornalista Alvaro Tallarico conversa com o professor João Raphael, a radialista e podcaster Stephanie Andreas e Thay Cristine, pesquisadora, sobre a emergência da cultura negra e do antirracismo.

Os assuntos foram muitos, como a territorialização e marginalização da cultura, a lei 10.639, o afrofuturismo, a reavaliação do papel do negro no Brasil e a influência da ancestralidade. Esse episódio 60 é ainda mais especial porque o portal Vivente Andante foi premiado pelo #CulturaPresenteNasRedes, da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (SECEC).

Graças aos assuntos que aborda dentro do caminho de jornalismo cultural que escolheu. Dessa forma, um dos resultados é esse podcast especial focado na cultura negra e afro-brasileira.

Sobre os participantes:

Thayara C. S. de Lima é formada em História, mestre e doutoranda em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Integra o GEPEAR – Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Antirracista\UFRJ e apresenta o “Não Serei Interrompida”, um podcast que discute relações raciais no Brasil, a partir de narrativas femininas e negras. Atua em cursos de formação continuada de professores, principalmente na promoção de educação antirracista e desenvolve pesquisas sobre movimento negro, educação e cultura de luta antirracista.

Stephanie Andreas é graduada em História (UFRJ), mestranda em Comunicação (ECO/ UFRJ) onde desenvolve pesquisas sobre o Rádio no Brasil. Fundadora da “Nwa Podcasts e Audiovisual”, produtora em que atua como podcaster e apresentadora, além de prestar consultorias para produção de podcasts e conteúdos audiovisuais voltados para a população negra e periférica. Atua também como produtora cultural no Centro Cultural Phábrika (@ccphbk), localizado na Fazenda Botafogo, e como militante de diversos movimentos sociais, com foco nos movimentos Negro, Feminista e de Políticas Culturais. Atualmente está como representante do Folclore no Conselho Municipal de Cultura do Rio de Janeiro (2018/2020).

João Raphael Ramos dos Santos é cientista social e mestre em Educação pela UFRJ. É também escritor de fantasia e afrofuturismo, cineasta, professor de Ensino Médio na rede privada e criador da Adinkra Produções, produtora voltada para conteúdos afro-diaspóricos. Além disso, é apaixonado pela docência, pela produção de conteúdo, inovação e pesquisa antirracista.

Sobre o Vivente Andante:

Alvaro Tallarico estudou na Escola Técnica Estadual Adolpho Bloch (ETEAB), onde cursou ensino-médio técnico em Publicidade e Propaganda. Posteriormente, formou-se em Jornalismo pela FACHA. Em 2019, entrou na pós-graduação em Jornalismo Cultural da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e, com a ajuda de alguns de seus colegas, o Vivente Andante virou um portal cultural.

Assim, um grupo de jornalistas e colaboradores de diversas áreas, como Letras, Cinema e Dança, encontrou uma nova plataforma para divulgar a cultura em todas as suas formas, sem preconceitos, sem amarras, disseminando uma cultura antirracista.

O podcast especial Vivente Andante #CulturaPresenteNasRedes conta com apresentação e roteiro de Alvaro Tallarico, com a edição de som de Fachal Júnior.

Siga @viventeandante no Instagram e no Twitter

No Facebook: facebook.com/viventeandante

Visite e leia o melhor do jornalismo cultural em: www.viventeandante.com

Play Now

Mostra de Cinemas Africanos, a diáspora e uma nova geração de cineastas em busca de noções de identidade. Em seguida, o cinema contemporâneo africano e algumas de suas especificidades. Além disso, a diversidade de estilos, as diretoras e o crescimento da importância.

O fatiamento da África entre outros países da Europa e o trauma que o continente sofreu. O continente africano tem mais de 50 países, mas não são todos que possuem uma indústria cinematográfica consolidada.

Nollywood e a Netflix. E o projeto de um streaming focado em cinemas africanos.

Tudo isso e mais um pouco nessa conversa com Ana Camila Esteves, jornalista, produtora cultural e pesquisadora. Mestre e doutoranda em comunicação pela UFBA, onde atualmente desenvolve pesquisa sobre as narrativas da vida cotidiana nos cinemas africanos contemporâneos. É idealizadora e curadora da Mostra de Cinemas Africanos e do projeto de cineclube Cine África, curadora colaboradora do Africa in Motion Film Festival (Escócia) e colaboradora do site Por Dentro da África, onde escreve sobre cinemas africanos idealizadora e curadora da Mostra de Cinemas Africanos e o Cine África.

// Apresentação e roteiro: Alvaro Tallarico // Edição: Fachal Júnior // Siga @viventeandante no Instagram e no Twitter // No Facebook: facebook.com/viventeandante // E visite www.viventeandante.com

#mostradecinemasafricanos #cinema #africa #cinemaafricano #cineafrica

Play Now
Podbean App

Play this podcast on Podbean App